quinta-feira, 3 de maio de 2012

Querem ver pipis?

Anda toda a gente a sentir-se defraudada porque não viram o pipi da Ritinha... nem um mamilo! 
Oh, temos pena. Haja paciência para certas merdas. Sim Playboy é Playboy menos em Portugal, qual foi a "famosa" tuga que alguma vez o mostrou realmente? Nenhuma. Estavam à espera de quê? 
Agora, se atravessarmos o Atlântico a coisa já muda de figura... 


Deborah Secco, Agosto de 2002


Juliana Paes, Junho 2004


Mel Lisboa, Agosto 2004 (conhecida como uma das melhores)

RevistasGratis.ws

Claudia Ohana, Novembro 2008 (1ª capa em 1985)

Flávia Alessandra, Dezembro 2009 (1ª capa em 2004)


Cleo Pires, Agosto 2010,
Edição especial de comemoração dos 35 anos da Playboy Brasil. Espectacular.



Agora digam-me, acham que Portugal está preparado para isto? 
Sinceramente, eu acho que não.
E de toda a gente que falou, criticou, postou, há uma que eu gostava mesmo (muito) de a ver... Ou não fosse ela a "mulher mais invejada de Portugal". Até acho que devia fazer um copy da foto da Mel, ali com o pequeno pónei... Fica a dica.

4 comentários:

Roque disse...

Em termos de valorização do pipi, o Brasil é um país absolutamente espectacular e tem dado ao mundo pipis inesquecíveis.
Pessoalmente, sou um fã do pipi da Cláudia Ohana, aliás, de toda a Cláudia Ohana.

Vic disse...

Quem é, Mona? Vá, diz lá
A mentalidade brasileira é muito diferente da nossa, e não digo qual é melhor. Agora, neste caso, nem me parece que o problema é ela não mostrar o pipi. É que nem as mamas ela mostra. Mas que raio de ensaio é aquele? Aquilo é o que mostram as modelos que passam lingerie (por vezes estas até mostram mas)
P.s. Eu gosto muito de pipis. Com um bocadinho de piripiri, são porreiros para beber umas imperiais.

Sunrise disse...

São mentalidades diferentes! Mas nunca esperei mesmo que a Rita Pereira se despisse. Surpreendente seria se tirasse a roupa.

bjs

Sunrise

O Sexo e a Idade disse...

ahahahahahaha
Adorei a indirecta do pequeno pónei!
Ahahahahaha
Só não estou de acordo que seja invejada.
Eu cá não lhe invejo nada; acaso ou trabalho?
Não importa, aconteceu e aproveitou.
Qual de nós não faria o mesmo?