sábado, 26 de maio de 2012

Na semana em que o basquetebol subiu à categoria de desporto nacional...

Eu tinha prometido a mim mesma que me absteria de comentar o sucedido após o polémico Porto - benfica em basquetebol. Mas, é mais forte do eu. Simplesmente não consigo assistir em silêncio às barbaridades que se vão desfiando e à consequente generalização do insulto ao povo do Norte. Os adeptos do Porto não se portaram bem. Raramente o fazem. Não é necessário ser nenhum psicólogo encartado para perceber que o ambiente no Dragão Caixa era explosivo, a equipa acabara de perder o campeonato em casa contra o seu maior rival! O que o treinador do benfica fez foi acender o fósforo. Deixem-me que vos esclareça algo sobre as gentes do Norte, nós não damos muita importância às palavras, estas são levadas pelo vento mas, sobrevalorizamos os gestos. E gestos como o que o treinador do benfica fez, repetiu e insistiu, são muito mal recebidos cá por cima. A reacção dos adeptos do Porto, longe de ser correcta, foi a normal numa situação como aquela. O que não é normal é incendiar autocarros ou matar adeptos com very lights. O que aconteceu no Dragão Caixa teria acontecido em qualquer outro local, se as circusntâncias fossem as mesmas. Isso não faz das gentes do Norte seres violentos e irracionais quais animais selvagens! Os únicos irracionais em toda esta situação foram aqueles que, tendo responsabilidades dentro dos clubes e devendo por isso manter uma postura respeitável, incitam à violência gratuita quer pelos gestos, quer pelas palavras.
Com o seu pretenso discurso inflamável, mas sem qualquer entoação, o respeitadissímo presidente de todos os benfiquistas provou mais uma vez dever muito à inteligência! Uma pessoa que foi condenada, com sentença transitada em julgado, a 20 meses de prisão por roubo não é, de todo, o melhor exemplo para chamar ladrão a outros. Ele não ganhou nada com este discurso, apenas o desenterrar do seu passado mais obscuro. Com este discurso também não ganharam nada o desporto nacional, os clubes, os atletas, os adeptos, como também não ganharam com a resposta do FCP que, na minha opinião, deveria ter mantido a distância que nos separa, em vez de descer ao nível deles.

PS: Aguardo com alguma ânsia o jogo benfica-Porto em hoquei em patins para assistr ao exemplo de cidadania e bom comportamento dos adeptos benfiquistas...

4 comentários:

Anónimo disse...

Um bocado primária esta reacção dos do norte contra os do sul, mas, enfim, quando as emoções ficam ao rubro e já tanto se passou, até se compreende alguma irracionalidade.
Bjs

Miss S disse...

Caro Anónimo, talvez a solução passe por tombar o país uns 90 graus...

Vic disse...

Miss S, não há gentes do norte, nem gentes do sul. Sabes que sou do Sporting e essa guerra nem é minha. Agora o que não se admite é que no nosso país não se possa comemorar uma vitória, seja em que sítio for, mesmo que seja no pavilhão do adversário.
Confesso que não vi nada de extraordinário na comemoração do treinador do Benfica. É uma comemoração e alegria normal de quem vence algo, que à partida se sabia ser difícil.
O problema é outro. O problema é que as claques Há muito deveriam ter sido enquadradas como o foram na Inglaterra. O problema é que Pinto da Costa e LFV fizeram de uma questão pessoal, uma cruzada contra o outro clube. É verdade que o LFV tem telhados de vidro. Mas toda a gente sabe das histórias dos quinhentinhos,da fruta, dos Calheiros, das viagens ao Brasil pagos pela Cosmos, dos cafézinhos e bolachinhas aos árbitros em casa do PC.
Eu sou de Lisboa, mas gosto das pessoas do Norte como das do Sul. Não há que fazer generalizações. Porque não acredito que a maior parte do povo do norte se reveja nas atitudes de umas dezenas de energúmenos que fazem desacatos deste género. E que tanto pertencem à claque do FCP, como do SLB como do SCP.
E não esperes grande coisa do jogo de hóquei. Se o Porto ganhar, a coisa não vai correr melhor. E depois, as desculpas vão ser as mesmas, foi o treinador adversário que provocou, etc, etc.
Aqui, não há inocentes. Há é indivíduos que já deviam estar fechados numa cela há muito tempo, e que continuam impunes e à solta.
A começar pelos dois presidentes.

Miss S disse...

Vic, não podia estar mais de acordo. Não me tomes por uma separatista que não sou!Nem tenho nada contra nenhuma região do país, muito pelo contrário.Mas fico puta da vida quando generalizam ao ponto de comparar uma claque que, enquanto grupo não é mais que uma massa humana amorfa e irracional, a um povo. Revolta-me quando leio "que no Norte é preciso ter muito cuidado porque as pessoas são violentas".Fico danada ao ver um clube vir ao norte e trazer mais polícias do se fosse atravessar a Faixa de Gaza! Nós somos gente muito civilizada e hospitaleira. Os principais culpados por estes ambientes hostis são os responsáveis dos clubes que incendeiam e instigam à violência,aproveitando o fervor dos adeptos e tratando-os como peões numa batalha menor. Carlos Lisboa foi um sacana (não me parece que aquele gesto seja algo de normal nas comemorações, a não ser que para ele aquilo seja um prazer)que não soube ganhar, LFV foi um energúmeno pelas acusações que fez e a direcção do Porto também não esteve melhor. E com gente desta pelo meio, o desporto saiu a perder.