segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Comemorar o final de um ano? não, obrigada...

 
 
Os planos para hoje incluíam um serão tranquilo na pacatez do meu lar. Jantar com a família e esperar o novo ano junto à lareira. Tinha até comprado um pijama especial, a combinar com a lingerie da praxe, que seriam a minha toilette para dar as boas vindas a 2013. Estava contente com os meus planos, afinal não sou nada de reveillons...Acontece que acabei de ser intimada a comparecer a uma festa. Ainda tentei argumentar e contrapor, sem qualquer hipótese. Os amigos mandam miss S obecede (sempre fui muito obediente com os amigos). E pronto, logo lá vou, sem cabeleireira nem toilette nova (creio que o pijama já não se enquadra) celebrar não a chegada de um ano que se adivinha difícil mas, a amizade e os bons momentos. Depois? Depois é um dia de cada vez... 
 
A todos, um óptimo 365º dia e um excelente 1º.

Size matters...



É verdade que costumamos ser umas queridas para eles: "foi bom", "acontece a todos, deve ser o stress", "adoro a tua mãe", "o tamanho não importa" são frases recorrentes nas mulheres mas, a verdade é que nem sempre são verdades... Hoje destruimos o mito do tamanho, pois que o tamanho importa e muito. E importa tanto que, desde a pré-história, que a humanidade tenta desenvolver um método para calcular o Pi da coisa, sem ter de pinar a coisa. Há teses e mezinhas para todos os gostos, experimentadas, empíricas, teóricas ou irracionais é só escolher, aqui segue uma lista das dez mais conhecidas. O autor apelida-as de mito, é certo que só há um método infalível mas, podemos sempre ir testando algumas teses e, quem sabe assim, poupando nas mentiras...

10. Shoe Size:
 
"Women (and men) come up with convoluted equations in an attempt to find a link between the size of a guy’s feet and the length of his penis. You can divide by 3, in half, or take away as many inches as you like, but in the end you’re no closer to solving the mystery."
 
9. Thumb to Finger:
 
"The way to do it is to make an L shape with your index finger and thumb, then measure the distance between the two tips. The figure you get is supposed to be the same as you’d get by measuring your penis. You’re only playing the odds with this one, and there’s nothing definitive about it at all.

"
 
8. Height:
 
"If you were to use this supposed correlation to look for the most endowed man possible, you’d end up with a lot of gangly men with average-sized members before striking gold. It might be a better idea to follow your heart.

"
 
7. Thumb Length:
 

"I’ve seen a rumor going around recently that a man’s penis is three times the length of his thumb. Why three times? I don’t know. (...) Unless the guy is Goro, you’re not even going to get a good visual representation of what the length of three of his thumbs is."
 
 6. Race:
 
"The thing is, Asians don’t necessarily have small penises, Africans don’t necessarily have large penises, and Caucasians aren’t necessarily average."
 
5. Wrist to Tip of Middle Finger:
 
"The myth here is that a man’s penile length is equal to the distance from the end of his wrist to the tip of his middle finger. If this were in any way true, you’d see porn stars with hands that could palm a basketball. And, for that matter, guys who can palm a basketball but are unable to wear shorts with their team uniforms."
 
4. Deep Voice:
 
"Sure, a deep voice is attractive and alluring—but it’s still no indicator of penis size. Yet people are bound to think that a man with a deep voice is going to be packing a sea serpent."
 
3. Sexuality:
 
"Reports abound that gay men are more endowed than heterosexuals. (...) The main study from which this information is taken (the Kinsey Reports) is gathered through surveys and interviews, leaving it up to the individual men to measure themselves and report their findings."
 
2. Flaccid Length:
 
"The size difference of a penis from soft to hard varies greatly. Some men who are diminutive when they’re not aroused become quite the opposite in a sexual scenario. In fact, those with large flaccid penises tend to grow only a little, while those with small flaccid penises usually grow substantially."
 
1. Digit Ratio:
 
"This study had Korean researchers take measurements of 144 anesthetized men’s flaccid (but stretched out) penises before taking measurements of their right index and ring fingers. The results suggested that men with longer index fingers had shorter stretched penises. "
 
 

Bora lá festejar...


domingo, 30 de dezembro de 2012

Movies & Poetry VII.



Blade Runner
 
&
 
William Blake
 
The Tiger

Tyger! Tyger! burning bright
In the forests of the night,
What immortal hand or eye
Could frame thy fearful symmetry?

In what distant deeps or skies
Burnt the fire of thine eyes?
On what wings dare he aspire?
What the hand, dare sieze the fire?

And what shoulder, & what art,
Could twist the sinews of thy heart?
And when thy heart began to beat,
What dread hand? & what dread feet?

What the hammer? what the chain?
In what furnace was thy brain?
What the anvil? what dread grasp
Dare its deadly terrors clasp?

When the stars threw down their spears,
And water'd heaven with their tears,
Did he smile his work to see?
Did he who made the Lamb make thee?

Tyger! Tyger! burning bright
In the forests of the night,
What immortal hand or eye
Dare frame thy fearful symmetry?

We luv miss Smile

 
 
 
 
Parabéns a Ti. Parabéns por seres quem és. Parabéns pela tua alegria e sorriso inebriante. Parabéns por seres uma verdadeira amiga. Parabéns pela sensatez com que nos aturas. Parabéns pela coragem que nos ofereces. Parabéns  pela disponibilidade que sempre mostras. Parabéns pela paciência (e é tanta!...) Parabéns pela beleza que ostentas. Parabéns pela humanidade que te é característica. Parabéns pela riqueza de vocabulário. Parabéns pelo optimismo. Parabéns pela grandeza do teu coração. Parabéns pelo pragmatismo. Parabéns hoje e todos os dias. Parabéns a ti e a nós por te termos.
 
Ui luv iu miss smile <3 !

Parabéns para mim!

Pois é, hoje foi a minha vez de festejar o meu aniversário, e logo pela manhã tive uma surpresa muito agradável. Inesperada é certo, mas gostei muito muito. Adoro estes simples gestos mas que para mim significam muito. Obrigada à mona e a gija que mesmo estando longe se lembraram de me fazer uma surpresa.

Ao fim da manhã recebo em minha casa este lindo ramo...



Muito bom também foi o comentário da Miss S, que estava presente...

"Miss Smile, tens um admirador secreto?"


P.S. Obrigada também à colaboração de quem escreveu o postal. 



Para Miss Smile

Apesar de longe, estás no pensamento que tenhas um dia em grande como mereces, parabéns Miss Smile, quando voltarmos festejamos á maneira!! Entretanto aqui vai um abraço...


sábado, 29 de dezembro de 2012

Walk of fame? NO.

 
 
YOU CRAP.
 
Dedico este post às pessoas de merda que se cruzaram no meu caminho durante este ano, espero sinceramente que 2013 traga merda melhor!
 


Faz hoje um ano foi assim...


Dos espectáculos mais belos que já vi, sublime!!
Miss Smile adorei a tua tirania do ano passado...

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Músicas que mexem comigo#36

Deixa a vida me levar
Zeca Pagodinho


Adoro o pagodinho e esta letra é bem inspirada...
E como neste momento estou a atravessar o Atlântico, a caminho do país do Zeca Pagodinho e tudo o que eu quero é deixar a vida me levar...

Corta Tesão


Versão festiva, já preparado para o reveillon...

Fuck Me...

E aos 28 de Dezembro de 2012...
Vou só ali atravessar o Atlântico e ser Feliz... Até pro ano!
 
 
 
P.S. quando voltar estarei assim Boa Boa ... ou gorda como uma lontra...

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Great Expectations...



"Uma viagem de milhares de milhas começa com um simples passo." Confúcio

"O mundo é um livro e quem não viaja só lê uma página." São Agostinho

"Adoro viajar, mas detesto chegar." Albert Einstein

"Descobri que não existe maneira mais segura de descobrir se gostamos ou detestamos as pessoas do que quando viajamos com elas." Mark Twain

Fodasse viajar é tão bom! Mona

Apenas mais um capítulo...



Não sou nada dessas merdas do ano novo vida nova. Nunca entendi o frenesim à volta da passagem de ano, afinal no minuto seguinte permanece tudo igual, não há nenhum reset... Nunca fiz listas de coisas a concretizar no ano novo, até porque da mesma maneira que de cada vez que faço dieta engordo, a lista só serviria para não ser cumprida... Ao invés da listinha anual, tenho uma de vida. De coisas que quero experimentar, sítios que quero conhecer,  sabores que quero provar, bandas que quero ouvir, tradições que quero celebrar enfim, é uma lista quase interminável... Dançar um tango na Argentina, ir ao Rally da Finlândia, conhecer o Sahara, celebrar o Holi e o Mardi Gras, visitar a Patagónia, levar os meus sobrinhos à Eurodisney, plantar o meu pomar, ir a Santiago a pé, tirar um curso de fotografia, publicar um livro, passar um ano a deambular pelo mundo, ouvir Eric Clapton ao vivo, tomar banho nua nos três oceanos... e a lista continua... Não sei quantas destas coisas vou poder realizar no novo ano. Não sei quantas destas coisas vou poder realizar na minha vida. Apenas sei que, felizmente, tenho conseguido cumprir alguns dos meus algo delirantes desígnios e, de cada vez que cumpro um sonho, sinto que viver vale muito a pena...

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

E hoje temos o Menino Jesus em entrevista exclusiva no Jornal da Noite...

 
 
A nossa comunicação social tem fraca qualidade. Digo-o com conhecimento de causa e na posse de credenciais (verdadeiras) que me permitem tal análise. Não é de hoje mas, a verdade é que piorou substancialmente com esta história da crise. Explorar a miséria do povo passou a ser espectáculo de horário nobre. Há uma mórbida preferência editorial por notícias negativas, pessimistas, alarmistas, potenciadoras de distúrbios sociais. As reformas impostas pelo governo interferem com os interesses de alguns grupos de media e estes não se coíbem de fazer a campanha contra. A hilariante história da personagem Artur Baptista da Silva é a prova concreta da falta de qualidade da nossa imprensa. Confesso que tenho uma admiração por este tipo de personagens. O gajo saiu da cadeia, não tinha o que fazer e inventou uma nova história de vida. Um curso numa universidade que não existe (aqui até foi mais honesto que o Relvas), um cargo que não existe na ONU atestado apenas num cartão de visita, e uma opinião contra a politica do governo foi tudo o que necessitou para ter acesso ilimitado aos órgãos de comunicação social. (Podia ter dito que era o Pai Natal ou o Coelhinho da Páscoa que se calhar colava na mesma) O homem foi uma vedeta durante uns tempos. Expresso, SIC, DN, TSF, todos fizeram eco das críticas do Artur às politicas económicas, sem que nenhum se lembrasse de cumprir a mais básica regra do jornalismo: conferir credencias. A SIC e o Expresso já fizeram saber que vão processar o homem. Eu acho que nós, consumidores é que deveríamos processar todos os outros órgãos de comunicação por prestarem um mau serviço, por estarem apenas interessados em vozes contra mesmo que estas venham de um ex presidiário sem qualquer qualificação em economia política.

Da lata de algumas pessoas...

Eu estou de viagem marcada para um destino onde tenho família  e ultimamente a família deste lado pede se posso levar uma lembrancinha para o pessoal de lá, eu levo sem problema nenhum, até porque muitas vezes já fui eu a pedir a outros para o fazerem. Claro que ao fazer isso tenho o cuidado de enviar algo pequeno, que não pese nem ocupe muito espaço na bagagem, acontece que nem toda a gente tem esse cuidado, já tenho em casa vários embrulhos para levar, coisas pequenas, mas que todas juntas são bastantes, mas na véspera de Natal cheguei a casa e vi 3 embrulhos enormes, que por si só já enchiam uma mala, perguntei o que aquilo era ao que minha mãe me responde que foi a minha madrinha que deixou lá para eu levar para um tio meu, que por sinal também é afilhado dela e para toda a sua família  Eu fiquei logo possessa quando vi o tamanho daqueles embrulhos e lamentei profundamente não estar em casa no momento em que ela lá foi, pois não só foi um abuso pedir para que eu leve aquelas anormalidades, como teve a lata de lá ir na véspera de Natal pedir-me isso e nem sequer me deixou a mim, também afilhada dela uma pequena lembrança!!! Ai como eu gostava de ter estado em casa naquele momento... De momento estão lá em standby á espera a ver se vai haver lugar na bagagem, é que se tiver que deixar algo para trás, esses serão seguramente os primeiros a cair...

O drama de ter uma família dramática...


Ando com tosse há alguns dias -  a minha mãe marca-me uma consulta no centro de BCG.

Acordo com um torcicolo -  a minha irmã bombardeia-me com perguntas que denunciam a sua suspeita de meningite...

Pff! Comparado com a minha família Shakspeare é o La Fountaine...

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Entonces Juan qué maneras son estas???



De cada vez que me sentava em cima de uma mesa a minha avó repreendia-me. Dizia-me ela "que não eram maneiras" ou que "a casa não tinha ido à falência  ainda havia cadeiras para nos sentarmos". O Rei de Espanha gravou a sua mensagem de Natal sentado numa secretária. Será que o Rei não tem maneiras ou estará a Espanha falida?

Carols...

A tradicional:



A pimba:


A solidária:


A coninhas:


A cool:

naughty, naughty girl

Oh! Chegou finalmente a manhã de Natal após a mágica noite. Que terei eu no meu sapatinho?

Toma lá um torcicolo por seres tão bem comportada.

(e não, o torcicolo não foi resultado de nenhuma cambalhota com o velhinho de barbas...)

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

A Mona deseja...

A todos os leitores do monissimas um Bom Natal! Sejam felizes à vossa maneira, amem muito e fodam mais (o corpo não a alma)!!!

domingo, 23 de dezembro de 2012

Hoje é dia de cumprir a tradição...




e a tradição manda que, na noite de 23 de Dezembro, as monissimas se reúnam à volta de um repasto em alegre celebração pela amizade que as une. É certo que ainda não temos restaurante, entre os que estão fechados, os que a Mona censurou e os que nos censuraram (por causa do barulho) a escolha não é muita... mas, seja num restaurante "acolhedor", num tasco ou num macdonald's de beira de estrada a tradição irá cumprir-se afinal, a celebração deste ano até tem um sabor especial...

Diz que derrubar uma taça de vinho dá sorte mas, e se for uma cuba?


É que foi exactamente o que aconteceu. Ontem, durante um almoço de Natal, na "Tasca dos Campeões", alguém, parco em conhecimentos enólogos, resolveu abrir a cuba do vinho doce, que logo jorrou em alegre cumprimento aos presentes. Foi toda uma sala sarapintada com a cor do vinho, aquela que se entranha e lavagem após lavagem permanece no branco linho da toalha. Os comensais ficaram todos benzidos, uns com estragos semelhantes aos de uma queda no lagar, outros (como eu felizmente) apenas levemente tocados. Gargalhadas, palmas, lamentos pelo desperdício e muito fair play para o desgraçado que causou a confusão e não se afogou em vinho por muito pouco. Se a sabedoria popular estiver certa, e a sorte for proporcional à quantidade de vinho que jorrou, avizinham-se tempos muito auspiciosos... 

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Conversas de meia-noite...

...

- Mas agfinal o que é que uma mulher quer num homem?

- Queres a resposta prática ou emocional?

- As duas, quero perceber o vosso cérebro.

- Eu não sou o melhor exemplo. O meu cérebro é ainda mais complexo que o de uma mulher normal.

- Tenta elucidar-me.

- Ok. Vou dar o meu melhor.
Instintivamente, no sentido primitivo, as mulheres procuram alguém que as proteja, um macho alfa, com bom ADN que assegure boa descendência. Emocionalmente as mulheres procuram alguém que as entendam, que as façam rir quando estão em baixo, que as abracem quando estão vulneráveis, que as ouçam quando criticam a colega, que as apoiem, que lhes digam que estão lindas, que reparem quando cortam o cabelo, que elogiem os sapatos ou o vestido, que as surpreenda.

- Estás a dizer que com um guarda costas, um bom banco de esperma e um amigo gay, as mulheres seriam felizes?

- Se lhes juntares uma bela colecção de vibradores, sim isso faria uma mulher muito feliz...


Músicas que mexem comigo#35

Do They Know its Christmas?
Band Aid


Lembro-me bem do Natal em que esta música apareceu, lembro-me que pedi a meus pais o disco de prenda de Natal, na altura delirei porque estavam lá os meus queridos Duran Duran, o George Michael e U2, mas desde logo adorei a música e tudo o que ela representava.
Ainda hoje tenho-a como uma das minhas músicas de Natal preferidas e ainda hoje me emociono e me arrepio principalmente na parte em que o Bono canta "Well, tonight thank God it's them instead of you." 

It's Christmas time,
there's no need to be afraid.
At Christmas time
we let in light and banish shade
And in our world of plenty
we can spread a smile of Joy
Throw your arms around the world
at Christmas time.

But say a prayer,
Pray for the other ones.
At Christmas time it's hard
but when you're having fun...
There's a world outside your window
and it's a world of dread and fear
Where the only water flowing is
the bitter sting of tears
Where the Christmas bells that are ringing
are the clanging chimes of Doom
Well, tonight thank God it's them instead of you.

And there won't be snow in Africa this Christmas time
The greatest gift they'll get this year is life.
Ohh....
Where nothing ever grows
No rain or rivers flow
Do they know it's Christmas time at all?

Here's to you...
Raise a glass for everyone
Here's to them
Underneath that burning sun
Do they know it's Christmas time at all?

Feed the world...
Feed the world...

Feed the world,
Let them know it's Christmas time again.
Feed the world,
Let them know it's Christmas time again.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Hoje pode ter sido o último dia do mundo...





(e eu desperdicei-o, numa jornada de trabalho com 15 horas...)

Quem sabe nunca esquece!!!

Ouvi há minutos no rádio esta música, e de imediato reconheci a voz de quem cantava, Prince, sim para mim ele sempre foi Prince, mesmo quando teve aquelas paneleirices de mudar de nome, o pequeno grande Prince está de volta, e voltou em grande, amei a música, cativou-me desde o primeiro acorde, que bela surpresa neste fim de tarde frio e chuvoso... Ora vejam lá se não tenho razão!


quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Bora lá ver o bright side da coisa...



É verdade que detesto o Inverno. É verdade que não tolero o frio e abomino a chuva. É verdade que fico ainda mais insuportável nesta época do ano. É verdade que descendo de ursos e por isso devia hibernar. Mas, como tal não é possível e, estando eu própria farta de aturar o meu mau humor sazonal, vai daí, resolvi fazer uma lista das coisas de que gosto no Inverno, só para ver se deixo, por momentos, o meu ar rezingão...

- Papas/arroz de sarrabulho;
- Queijo da serra;
- Castanhas assadas;
- Calor da lareira;
- Catar pinhões;
- Bolo Rei;
- Comer como uma leoa e  esconder os Michelin debaixo dos casacões;
- Poder não usar sutiã sem que ter de levar com olhares lambões;
- Aldrabar na pedicure;
- A banheira bem cheia de água bem quente;
- Lavar menos vezes o cabelo;
- Ferrero Rocher;
- Chá quente (de preferência na Pousada de S. Bento - Gerês junto à lareira);
- Edredão de penas;
- Pijamas;
- Pantufas;
- Combinação de lareira + sofá + manta + livro + chá + bolachas + som da chuva;
- Saber que há uma Primavera para chegar.

(esta listagem demorou 12 dias a compilar...)

Alguém que diz as merdas como elas são!!!

Rititi , uma gaja cá das minhas, que diz as merdas como elas são!! Aplaudo de pé suas palavras...
Aqui

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

É oficial, o mundo está mesmo perto do fim...





Ainda não descobri se isto é mesmo verdade ou se é uma partida pernambucana, temo a desilusão da realidade...  Nada contra a homosexualidade (a não ser o facto de diminuir consideravelmente o meu leque de escolhas) mas, descobrir que o Chuck Norris é gay já é um bocadinho de mais. Na dúvida, prefiro continuar a acreditar nos factos sobre o grande Chuck:

* Chuck Norris' tears cure cancer. Too bad he has never cried.

* Chuck Norris counted to infinity - twice.

* Chuck Norris sold his soul to the devil for his rugged good looks and unparalleled martial arts ability. Shortly after the transaction was finalized, Chuck roundhouse kicked the devil in the face and took his soul back. The devil, who appreciates irony, couldn't stay mad and admitted he should have seen it coming. They now play poker every second Wednesday of the month.

* When the Boogeyman goes to sleep every night he checks his closet for Chuck Norris.

* Chuck Norris has already been to Mars; that's why there are no signs of life there.

* The Great Wall of China was originally created to keep Chuck Norris out. It failed misserably.

* Chuck Norris made Ellen Degeneres straight.

* Before science was invented it was once believed that autumn occurred when Chuck Norris roundhouse kicked every tree in existence.

* Chuck Norris once bet NASA he could survive re-entry without a spacesuit. On July 19th, 1999, a naked Chuck Norris re-entered the earth's atmosphere, streaking over 14 states and reaching a temperature of 3000 degrees. An embarrassed NASA publicly claimed it was a meteor, and still owes him a beer.
...

Entre o meu dinheiro e a minha pátria, escolho o meu dinheiro...




Esta foi a decisão de Gerard Depardieu, a.k.a. Obelix, que decidiu abdicar da nacionalidade francesa e mudar-se para a vizinha Bélgica em busca de uma política tributária mais justa. Claro que, no país da Revolução, que orgulhosamente prega a Igualdade, Fraternidade e Liberdade, esta decisão caiu mal e gerou muitas críticas ao actor que, gosta mais de gastar em vinho que em impostos. Não posso dizer que não concorde com ele. A taxa proposta pelo Hollande de tributar a 75% ganhos superiores a 1 milhão de euros é manifestamente injusta. Dizem que é imoral ganhar mais de 1 milhão de euros nesta altura de crise, eu acho que imoral é ganhar 475€. Nunca percebi esta ideia nivelar por baixo a justiça. Não é errado pessoas ganharem muito dinheiro, errado é haver pessoas a ganhar pouco. Como se soluciona estas disparidades, pois não sei. O que sei é que os conceitos de justiça e igualdade  são bem mais complexos que a folha de vencimento de cada um. Aceito e acredito que todos devem ter direito a viver com  dignidade a sua condição humana mas, não posso aceitar que uma pessoa que simplesmente opta por não trabalhar seja sustentada pelo suor dos que trabalham.  Mas, ah e tal, o trabalho dele até nem custa assim tanto. Não sejamos hipócritas quem é ficaria feliz ao ver que do milhão que lhe é devido apenas recebe 350 mil euros?!

O Sexto Sentido...

Nos últimos dias tenho ouvido falar bastante do chamado sexto sentido, primeiro foi numa série que comecei a seguir, e que a propósito recomendo, que foi esta, em que a protagonista decide tudo a partir dos seus instintos, do seu sexto sentido, do chamado gutt feeling, e que normalmente acerta excepto quando se apaixonou, aí o radar falhou redondamente, típico! Depois li uma excelente reportagem na revista Sábado que falava precisamente disso, de premonições e do sexto sentido. Isto levou-me a pensar, eu sempre tive um sexto sentido bastante apurado, já houve situações em que decidi baseada em meus instintos, no tal gutt  feeling, não sei explicar, é um instinto, já senti isso em relação a determinadas pessoas, a determinadas situações, claro que já falhei e muito mas também já acertei. Recentemente tive uma situação no trabalho em que optei por seguir o meu instinto, e não a racionalidade, tratava-se de um negócio grande e chegada a hora de tomar uma decisão eu fui contra a opinião do meu chefe e patrão que queria ceder e eu insisti que não, que deveríamos esperar, apontei minhas razões (claro que não lhe disse que achava que deveria seguir aquele caminho baseada principalmente no meu instinto) e ele seguiu meu conselho, ora um negócio que se poderia ter fechado na hora, demorou alguns dias a ser decidido, o que me trouxe algum stress pois se falhasse era somente devido á minha teimosia o que me levou a pensar que provavelmente tinha optado mal ao seguir o meu instinto, mas não falhou, o negócio concretizou-se e desta forma foi muito mais benéfico para a empresa, desta vez o meu instinto estava certíssimo o que me leva a pensar que sim vou continuar a confiar nele, porque mesmo ás vezes não entendendo, não sabendo explicar ele leva-me para determinados caminhos que acabam por se revelar os correctos...

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Pau de dois bicos!

Ficas sem reação e sem nada poder fazer quando contratas alguém por engano.

Por outro lado,

Sentes que se calhar praticaste a boa ação do dia.

O regresso dos Resistência....



desperta-me grandes recordações. Foi o primeiro concerto que vi ao vivo. Tinha onze anos e então começava o vicio pelas actuações ao vivo. Foi numa sexta feira santa num pavilhão em Guimarães completamente lotado. Sabia, aliás descobri que ainda sei todas as músicas de cor. Cantei (foi mais gritar)  de início ao fim do concerto. Dos dez magníficos, a minha preferência recaía no Fernando Cunha (que tive a honra de conhecer no final do concerto e que queria levar a minha irmã para a after party...) e no Pedro Ayres Magalhães - sempre tive queda para os guitarristas. E, não é que há vinte anos, o Olavo Bilac e o Miguel Ângelo até eram aceitáveis... A sério...

Tu...

Se tu viesses ver-me de Florbela Espanca
 
«Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,
 A essa hora dos mágicos cansaços,
 Quando a noite de manso se avizinha,
 E me prendesses toda nos teus braços...
  
Quando me lembra: esse sabor que tinha
A tua boca... O eco dos teus passos...
O teu riso de fonte... Os teus abraços...
Os teus beijos... A tua mão na minha...
  
Se tu viesses quando, linda e louca,
Traça as linhas dulcíssimas dum beijo
E é de sede vermelha e canta e ri
 
E é como um cravo ao sol a minha boca...
Quando os meus olhos se me cerram de desejo...
E os meus braços se estendem para ti...»

 
IV de Florbela Espanca
 
« És tu! És tu! Sempre vieste, enfim!
Oiço de novo o riso dos teus passos!
És tu que eu vejo a estender-me os braços
Que Deus criou para me abraçar a mim!
 
Tudo é divino e santo visto assim...
Foram-se os desalentos, os cansaços...
O mundo não é mundo: é um jardim!
Um céu aberto: longe, os espaços!
Tudo o que é chama a arder, tudo o que se sente,
Tudo o que é vida e vibra eternamente,
É tu seres meu, Amor, e eu ser tua!»
 

O maior bem de Florbela Espanca
  
«Este querer-te bem sem me quereres,
Este sofrer por ti constantemente,
Andar atrás de ti sem tu me veres
Faria piedade a toda a gente.
 
Mesmo a beijar-me, a tua boca mente...
Quantos sangrentos beijos de mulheres
Pousa na minha a tua boca ardente,
E quanto engano nos seus vãos dizeres!...
 
Mas que me importa a mim que me não queiras,
Se esta pena, esta dor, estas caseiras,
Este mísero pungir, árduo e profundo,
 
Do teu frio desamor, dos teus desdéns,
É, na vida, o mais alto dos meus bens?
É tudo quanto eu tenho neste mundo?»
 

Coisas da Mona XXXI

Eu sei que deveria estar feliz, mas a verdade é que não estou...
(mas talvez fique quando estiver a mais de 8.000 km! assim o espero... pois não há como não ficar, estou prestes a realizar um sonho e o meu entusiasmo está afectado... diria mesmo ausente... como tu!)

Um presente para mim...

 
Gostaria muito de receber este livro!
 
Se alguma alma caridosa quiser ser generosa é favor chegar-se à frente, terei todo o gosto em recebê-lo, prometo tratá-lo com muito amor e carinho.

É mesmo disto que preciso... para 2013.

Pelos vistos estar a 330 km de casa ainda não me chega... preciso de mais... alargar horizontes e libertar a mente (e o coração)!

domingo, 16 de dezembro de 2012

Movies & Poetry VI.



 
Citizen Kane
 
&

Samuel Taylor Coleridge


Kubla Khan (Or a Vision in a Dream)

In Xanadu did Kubla Khan
A stately pleasure dome decree:
Where Alph, the sacred river, ran
Through caverns measureless to man
Down to a sunless sea.
So twice five miles of fertile ground
With walls and towers were girdled round:
And there were gardens bright with sinuous rills,
Where blossomed many an incense-bearing tree;
And here were forests ancient as the hills,
Enfolding sunny spots of greenery.

But oh! that deep romantic chasm which slanted
Down the green hill athwart a cedarn cover!
A savage place! as holy and enchanted
As e'er beneath a waning moon was haunted
By woman wailing for her demon lover!
And from this chasm, with ceaseless turmoil seething,
As if this earth in fast thick pants were breathing,
A mighty fountain momently was forced:
Amid whose swift half-intermitted burst
Huge fragments vaulted like rebounding hail,
Or chaffy grain beneath the thresher's flail:
And 'mid these dancing rocks at once and ever
It flung up momently the sacred river.
Five miles meandering with a mazy motion
Through wood and dale the sacred river ran,
Then reached the caverns measureless to man,
And sank in tumult to a lifeless ocean:
And 'mid this tumult Kubla heard from far
Ancestral voices prophesying war!

The shadow of the dome of pleasure
Floated midway on the waves;
Where was heard the mingled measure
From the fountain and the caves. 
It was a miracle of rare device,
A sunny pleasure-dome with caves of ice!
A damsel with a dulcimer
In a vision once I saw;
It was an Abyssinian maid,
And on her dulcimer she played,
Singing of Mount Abora.
Could I revive within me
Her symphony and song,
To such a deep delight 'twould win me,
That with music loud and long,
I would build that dome in air,
That sunny dome! those caves of ice!
And all who heard should see them there,
And all should cry, Beware! Beware!
His flashing eyes, his floating hair!
Weave a circle round him thrice,
And close your eyes with holy dread,
For he on honey-dew hath fed,
And drunk the milk of Paradise.
 


Perco-me por isto....

Não sou aquela pessoa que se perde por doces, sim gosto muito, sim há doces verdadeiramente divinos, também não me perco por chocolate, normalmente resisto bem a essa tentação do demo, excepto quando estou com TPM, nessa altura não há nada a fazer é devorar tudo o que me apareça!!
Mas isto, estes bombons, os Raffaello, fazem-me perder a cabeça, a tal ponto que sou menina para devorar uma caixa como esta aqui em baixo de rajada, só parando quando eles acabam, e fico a ver nos meio dos papeis vazios a ver se ficou algum esquecido... A explicação está no coco, é que eu simplesmente amo tudo o que envolva coco, e estes bombons com aquele creme de coco com a avelã no meio cobertos de baunilha e coco ralado, enfim todo este coco junto, para mim são uma perdição...








P.S.  Querida Isa, sei que não és o meu amigo oculto, mas há tradições que são para manter, por isso conto com a habitual caixa que sempre me ofereces no Natal....

Verde esperança

 
 
 
 
 
"Most often associated with brilliant, precious gemstones, the perception of Emerald is sophisticated and luxurious. Since antiquity, this luminous, magnificent hue has been the color of beauty and new life in many cultures and religions. Also the color of growth, renewal and prosperity, no other color conveys regeneration more than green. For centuries, many countries have chosen green to represent healing and unity." by Pantone
 
 
A Pantone já escolheu a cor da moda para 2013 e eu estou muito contente com esta escolha. Depois do tangerina tango em 2012 o pantone escolhido para o novo ano é o 17-5641 que é o mesmo que dizer  verde Esmeralda (ou a minha cor preferida).  Não é que eu ligue muito a modas, que não ligo e até sou um muito monótona nas cores resumindo-se o meu guarda roupa, quase exclusivamente, ao branco, preto, marinho e claro verde. Mas se as três primeiras cores são fáceis de encontrar, o mesmo não se passa com o verde e, para o ano está visto que vou poder usar e abusar da cor da esperança, já que a compra das esmeraldas ainda vai ter de esperar mais uns tempos...
 

Venham elas!!!


sábado, 15 de dezembro de 2012

Corta Tesão!!


Na cozinha??!!
E a pose?
Certamente o sonho de todas as mulheres receber uma foto destas!!! NOT!!!

O fim do mundo põe-vos doidos...


(Época natalícia. Restaurantes cheios, jantares de Natal disto e daquilo. Liguei a reservar mesa num restaurante concorrido da cidade. Não conheço o senhor nem o senhor me conhece)

eu - Bom dia, gostaria por favor de reservar mesa para sete para o jantar amanhã.

senhor castiço do restaurante - Oh menina, não é preciso. Parece que vai acabar o mundo e o povo anda arredio. Vai ficar tudo em casa à espera do fim do mundo. Está tudo maluco é o que é. Não é precisa reserva. Apareça à vontade.

eu - Ai é! mas olhe lá que mesmo que acabe o mundo vamos jantar aí. E se não tivermos mesa eu zango-me consigo.

senhor castiço do restaurante- não se preocupe, isto anda tão calminho que só vão estar cá vocês. Vou passar a noite a olhar para si e a menina a olhar para mim.

eu - olhe, sorte a sua que eu sou bonita.

senhor castiço do restaurante- pois já a menina não tem tanta sorte...

.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Call me Grinch...





Eu não gosto do natal.

Porquê?

Porque natal é sinónimo de frio (pelo menos para nós no hemisfério norte) e eu detesto frio.
Porque o natal é a festa da família e eu sou filha de pais divorciados e órfã de avós.
Porque, invariavelmente, deixo tudo para a última e as compras de Natal, que deveriam ser um prazer transformam-se num stress.
Porque os restaurantes estão lotados, as ruas entupidas e as lojas pejadas de gente.
Porque a ementa é batatas cozidas e eu detesto, valham-me os formigos.
Porque no dia seguinte seguinte ainda me espetam com roupa velha (pior que batatas cozidas só batatas cozidas recicladas) porque a tradição assim o manda.
Porque a hipocrisia está ao rubro, e não se pode mandar pó caralho os sacanas desta vida porque é natal.
Porque no natal, tal como na morte, não há pessoas más.
Porque há uma alegria irritante no ar.
Porque há uma tristeza latente.
Porque há demasiado vermelho em todo o lado.
Porque as velhas cicatrizes reabrem nesta altura.
Porque há vazios que nos consomem ainda mais nesta época.
Porque há medos que despertam.
Porque tenho de gramar com aquelas cantilenas foleiras.
Porque se aproxima o final do ano e eu também detesto essa "festa".



Músicas que mexem comigo#34

All i want for Christmas is You
Mariah Carey


Adoro isto!!!
Canto em plenos pulmões (claro com a música bem alta para não me ouvir a mim própria)

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Faz hoje 25 anos foi assim...

Eu quis ver o jogo em directo porque sabia que o meu Porto iria ganhar, mas na altura meus pais não deixaram porque o jogo foi durante a madrugada, mas lembro-me de acordar e logo tentar saber qual tinha sido o resultado, foi um fim-de-semana e estávamos na Póvoa de Varzim na casa de uma tia minha, que tal como toda a minha família materna tem este amor pelo FCP, acho que já aqui disse isto, mas na minha família materna as crianças quando aprendem a falar, logo depois das palavras pai e mãe vem a palavra Porto, simplesmente não há como fugir, e a coisa entranha-se de tal forma em todos que ainda hoje tenho familiares cujo único ponto em comum é este amor ao nosso clube. Na parede da sala de jantar de casa de meus avós maternos havia uma imagem da última ceia (um clássico) e um quadro com o emblema do FCP para que todos o venerassem e desde muito cedo as crianças da família quando defrontadas com a seguinte pergunta onde está o maior? De imediato apontavam para o tal quadro do emblema do FCP, ao que meus avós sorriam embevecidos de orgulho...
Esta é mais uma memória de felicidade que tenho proporcionada por este grande Clube, e são já tantas....e tantas ainda virão certamente, doa a quem doer...


Material Girl...



Chega de romantismo. 





quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Quando a ironia nos mata....

Eu sou branca. Não o digo no sentido de raça mas, de tom de pele. Sou mesmo branquela. Descendente de loiros e ruivos, não podia ser de outra maneira. Durante o Inverno, e com tom dourado adquirido no Verão já totalmente deslavado, é constante ouvir comentários como "Oh! estás tão branca!" "O que tens?!" Claro que eu podia resolver esta questão com umas sessões de solário ou com uma base que me fizesse parecer a Michelle Obama. Mas eu detesto solário e a minha base respeita as mais básicas regras da maquilhagem.  Há dias escureci o cabelo, o que me deu um tom mais branco e fez com que os comentários aumentassem ainda mais. Numa visita ao cemitério da terrinha fui abordada por uma senhora (conhecida por ter uma língua kilométrica) que me disse estar muito preocupada comigo pois, estava a observar-me ao longe e reparou que eu estava muito pálida e magrinha (peso o mesmo de sempre). Com o meu melhor tom irónico respondi-lhe que era a consequência de estar perto da morte (estávamos num cemitério!) Finalizei ainda com "é a vida!" sincronizado com um piscar de olho. Acontece que a mensagem passou mas, a ironia perdeu-se e a notícia da minha iminente morte espalhou-se como um rastilho de pólvora. Há até quem jure que foi ao meu funeral e que a minha visita ao cemitério foi para eu mesma escolher a última moradia (não sabem pois eles que eu não invisto nesse tipo de imobiliário...) Quem não achou piada nenhuma à brincadeira foi a minha mãe que, ao primeiro cumprimento de condolências ligou-me com uma descompostura que me fez recuar à adolescência. Expliquei-lhe que estava a ser irónica, que foi uma piada e que o raio da beata é que não percebeu. Sabiamente respondeu-me a minha mãe: "queres ser irónica? diz que estás branca por causa da crise, que deixaste de ter dinheiro para o tintol, pode ser que alguém tenha pena de ti e te ofereça meia pipa".
Pois então seja. Caros amigos, não liguem se vos chegarem rumores da minha morte anunciada, ao que parece não será para já. O meu tom pálido nada tem que ver com uma doença terminal, antes com a falta de orçamento para adquirir o rouge natural da videira.

As intermitências da Liberdade...




Se há coisa que não compreendo é o trauma latente que existe dos tempos pré 25 de Abril. Não vivi senão em democracia, não sei o que é ser-se privado de liberdade de expressão mas, estudei (e muito já que tive cadeiras de história durante toda a minha carreira académica) e ouvi os testemunhos que quem viveu a ditadura em Portugal. Tenho pois um distanciamento que me permite uma análise mais fria do que era o Portugal ditatorial. Sim havia falta de liberdade de expressão, sim havia perseguição política, sim havia uma politica social demasiado severa mas, já lá vão 37 anos e há quem aja como se tivesse sido ontem. Como se, a qualquer momento, Salazar fosse levantar-se da tumba e impor-nos a sua politica novamente. Sejamos verdadeiros, como em quase todos os rankings, a nossa ditadura ocupa um lugar no fundo da tabela das ditaduras. Comparar o Salazar com outros tiranos como Mussolini, Stalin, Hitler, Pol Pot, é tão cómico com o Jorge Jesus comparar o Aimar ao Messi. No panorama mundial da época a nossa foi uma "ditadurazinha", especialmente se pensarmos que ela foi tão severa para o povo como o foi para os políticos da altura. Não temos de nos envergonhar ou esconder a nossa história, pois nós somos o resultado dela.
Isto vem a propósito do projecto da Câmara de Santa Comba Dão, terra natal de Salazar, em rentabilizar a marca Salazar. Começou com a vontade em construir um museu que contasse a vida de Salazar e do Estado Novo, logo se ergueu um coro de vozes contra, pois isso seria honrar a memória de um ditador. Não sabem pois, os ignorantes, que um museu não é um tributo senão à história de um povo. Há, no mundo,  inúmeros museus sobre o Holocausto, as Cruzadas, o Colonialismo, e são estes que nos relembram dos erros que não devemos repetir. Tentou agora, o autarca de Santa Comba, lançar um vinho de nome Salazar. O instituto de registo das marcas recusou o registo pois, segundo eles poderia ser gerador de perturbações sociais (!) (eu cá acho que qualquer vinho, mesmo sem marca, pode potenciar perturbações sociais  sempre que ingerido em excesso). Sendo eu uma filha da liberdade pergunto: onde está a liberdade aqui? Em que é que esta proibição difere do lápis azul? O vinho seria um flop? Talvez. Mas, creio que a proibição tem que ver sobretudo com o medo de este vir a ser um sucesso... É que a verdade, embora esta seja difícil de aceitar para muitos e, talvez por isso o tabu em falar do Estado Novo, é que há ainda muitos portugueses que não estão convencidos com esta democracia, especialmente quando olham para as benesses que trouxe a muitos dos  seus protagonistas.
A democracia não é o sistema politico perfeito mas, é o melhor que conseguimos, pelo menos enquanto  assegurar a liberdade individual.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Depois da tempestade...



Se há coisa que eu não gosto é de ser rancorosa... mas por vezes é inevitável... se me fazem mal eu risco a pessoa do mapa... mas depende do contexto é claro (isto não se aplica aos amigos e à família porque esses para mim são verdadeiros e de confiança) o sentimento fica ali a assombrar-me, a fazer-me mal, a corroer-me com uma vontade incomensurável de dar uma resposta na mesma lingua, mas depois, lembro-me sempre de uma lição que aprendi com o meu Pai "não faças aos outros o que não gostas que te façam a ti", a maldade gera maldade... e, por mais vontade que tenha em foder a pessoa que me fodeu, não consigo fazê-lo... mas consigo desprezá-lo e odiá-lo pelo sentimento de merda que me trouxe. 
Mas também sei que nada dura para sempre, e que o mal que me fizeram vai passar, e eu vou-me levantar mais forte e, no final, até lhes agradeço porque agora consigo ver com mais clareza a merda que me rodeia...
 
Mas por enquanto finjo que esqueço e finjo que não me importo...

E o resto que se foda...

 
 

Gajos de bigode!!

Actualmente instalou-se a moda do bigode nos moçoilos, confesso que não acho piada nenhuma a tal moda e sempre que penso em machos de bigode, imagino o típico tuga de bigodaço, camisa aberta a mostrar o peito cabeludo e a corrente de ouro com o crucifixo e o palito no canto da boca. Por isso assim de repente a tendência é dizer que não gosto de machos de bigode (mas uma barbinha bem cuidada essa sim gosto) Mas eu sou uma mulher de mente aberta sempre pronta a novas experiências e não tenho problema em admitir que possa estar errada neste meu julgamento aos homens de bigode, e hoje deparei-me com este moçoilo, de nome Jarrod Scott que vem lá da terra dos Kangurus e dos Koalas e de repente até me apeteceu experimentar o bigode...
Deixo aqui algumas imagens para verem que tenho razão e que sim devemos dar uma oportunidade aos bigodes, pelo menos a este eu daria quantas oportunidades ele quisesse...









Evolução entre pernas...



1950:
O pano

 1970:
O penso

1990:


O tampão

 

2012:

O copo menstrual

 
(Temo pensar no que virá depois disto...)

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Apenas um lembrete histórico...





a todos os que acham que a UE não merece o Nobel da Paz...

 A fundação da UE remonta à Segunda Guerra Mundial. Com o continente completamente devastado por uma guerra que não deixou vencedores na Europa, houve a vontade expressa em evitar outra tragédia de tamanha envergadura. A verdade é que desde o fim da Segunda Grande Guerra que não há conflitos armados entre os países da União. Além da manutenção da paz, é ainda indiscutível o papel da UE no desenvolvimento de países mais pobres, como o caso do nosso, quem se lembra o que era o nosso país há 20 anos?
A UE não é a crise de hoje, é todo um trabalho realizado e produzido ao longo de 60 anos que aproximou os povos, quebrou fronteiras e diluiu diferenças.

Eu, europeísta convicta, muito me orgulho deste Prémio Nobel.