quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Ausência...




AUSÊNCIA
Num deserto sem água
Numa noite sem lua
Num país sem nome
Ou numa terra nua


Por maior que seja o desespero
Nenhuma ausência é mais funda do que a tua.

Sophia de Mello Breyner Andresen

2 comentários:

esmeraldameira disse...

Gosto tanto deste poema Gija..

Chuva de Prata disse...

Lindo :) um grande poema!