quinta-feira, 16 de maio de 2013

Closure...




Encontraram-se alguns anos após a história que partilharam. O à vontade que a intimidade lhes conferiu não mais existia. Cumprimentaram-se com algum distanciamento. Falaram de trivialidades, futebol, tempo, amigos mas, a conversa não fluía. As palavras eram suprimidas pelo nó na garganta. Finalmente ele perguntou:
- Porque é que não lutaste por nós?
- Porque nunca vi o amor como uma guerra.
- Não lutas pelo que queres?
- Não quando o que quero tem vontade própria.
- Isso é a desculpa daqueles a quem lhes falta a coragem.
- Há uns anos terias levado um estalo por essa frase. Hoje, apenas serve para provar-me que estava certa.
...

1 comentário:

Dri disse...

eu teria dito exatamente o mesmo!