quarta-feira, 24 de abril de 2013

Eu estava a matar o bicho... II

"O caminho que eu escolhi é o do amor. Não importam as dores, as angústias, nem as decepções que eu vou ter que encarar. Escolhi ser verdadeira. No meu caminho, o abraço é apertado, o aperto de mão é sincero, por isso não estranhe a minha maneira de sorrir, de te desejar o bem. É só assim que eu enxergo a vida, e é só assim que eu acredito que valha a pena viver."
Clarice Lispector
 
Ontem numa troca de emails com uma das minhas consultoras de tudo e mais alguma coisa relativamente a este assunto recebo o seguinte conselho da Caríssima MisS,
 
"Tens de ser tu a pegar nas rédeas que ele já mostrou não saber o que fazer. Mas vai com cuidado, não queremos que te espetes... diz-lhe as merdas mas com calma e naturalidade, não entres a matar logo. "

”não entres a matar logo”… EU NÃO SEI FAZER ISSO!!! Achas? 
A  P. no Brasil disse-me isso mesmo … eu entro logo a matar e assusto-os."
 
(apesar de duas pessoas terem-me aconselhado a ter calma, ontem à noite já levou o recado...
Eu pensava que não estavas interessado na minha companhia!)
 
Até quero ver o que ele vai dizer/fazer em relação a isso... NADA.

1 comentário:

Dri disse...

eu não sei ao certo o q se passa mas parece que Ele não quer saber ou não quis saber...quando é assim, esquece, segue em frente, não olhes para trás, tudo bem que po amor pode trazer tb coisas menos boas, mas para tudo há um limite...Tu primeiro!