quarta-feira, 4 de julho de 2012

O mundo está povoado de ignóbeis...

Nos últimos dias fui premiada com a má cara e indiferença de uma sujeita com quem falo diariamente. Não somos amigas, nem colegas, apenas dividimos um mesmo edifício. As nossas conversas diárias resumem-se a um bom dia, até logo e alguns diálogos mais profundos sobre o estado do tempo. O facto de eu ser educada (não digo simpática pois eu não ache que seja simpática) com esta senhora e responder-lhe quando me aborda, não faz de mim amiga dela. Acontece que, por estes dias, esta senhora achou-se no direito de me "meter uma cunha". Educadamente expliquei-lhe que não podia quebrar as regras pois estaria a abrir um precedente gravíssimo que me daria, certamente, muitas chatices no futuro. Contudo, não fechei completamente a porta e, ainda lhe disse que, se no final das inscrições houvesse alguma vaga sobrante, poderia então encaixa-la, apesar de ser contra as regras. A forma que esta senhora encontrou para agradecer a minha boa vontade foi a de passar a ignorar-me completamente. Agora cada vez que passa por mim vira-me a cara ao lado, empinando o nariz. Confesso que mais do que indignar-me esta situação diverte-me. Não deixa de ser divertido ver uma "burra-velha", mãe de filhos a comportar-se como se tivesse 15 anos, e ainda a achar que tem razão!
Todos os dias nos queixamos de o Factor C (de cunha) ser a única competência de muitos mas, quando alguém faz o certo, achamos uma injustiça e ainda ficamos indignadissímos! A esta senhora só ocorre dizer-lhe uma coisa: pó caralho!  


QUERES CUNHA?


1 comentário:

Eduardo Hürst disse...

Manda a véia à merda!!! kkkkk
:P